• Kosop Clínica Médica

Pré-diabetes em idosos: como evolui?



O diagnóstico de pré-diabetes sempre foi encarado como um sinal de alerta para uma mudança de estilo de vida, com a finalidade de prevenção do diabetes tipo 2. Um novo estudo da Universidade John Hopkins traz uma boa notícia para os pacientes que começaram a apresentar a condição de pré-diabetes a partir da terceira idade.


Pré-diabetes em idosos se transforma, necessariamente, em diabetes tipo 2?


Os casos de idosos com pré-diabetes devido a uma elevação moderada do açúcar no sangue geralmente não desenvolvem diabetes. Essa é a conclusão de um novo estudo desenvolvido na John Hopkins University e recentemente publicado.


A pesquisa foi realizada com 3.500 pacientes, com média de idade de 76 anos, por cerca de seis anos e meio. O resultado sugere que o pré-diabetes não é um marcador útil de risco de diabetes em pessoas idosas.


Como a pesquisa foi realizada.


Para a análise da pré-diabetes, os pesquisadores selecionaram 3.412 participantes, sem histórico prévio de diabetes, que compareceram a uma visita de acompanhamento entre os anos de 2011 e 2013, quando tinham entre 71 e 90 anos de idade. Eles observaram como as medições dos níveis de glicose no sangue dos participantes mudaram até a próxima visita, que ocorreu nos anos de 2016 e 2017.


Como esperado, descobriram que o pré-diabetes era muito comum entre os participantes na visita de 2011-13. No entanto, os resultados mostraram que apenas um pequeno número de participantes com pré-diabetes em 2011-13 (cerca de 8%) desenvolveu diabetes tipo 2 até a segunda visita.


A recomendação dos pesquisadores.


A pesquisa recomenda que, para essa faixa etária, os médicos podem concentrar seus esforços de triagem de doenças em outros fatores de risco, como a hipertensão, sem esquecer do desenvolvimento do estilo de vida, por meio de exercícios e dieta saudável, para uma melhora da qualidade de vida como um todo.


É importante ressaltar que os médicos que realizaram a pesquisa ainda consideram o pré-diabetes um indicador útil do risco futuro de diabetes para adultos jovens e de meia-idade.


O acompanhamento e tratamento do diabetes é realizado pelo Médico Endocrinologista, como a Dra. Rafaela Kosop da Kosop Clínica Médica em Curitiba. Marque a sua consulta.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo